Categorias
Novo Testamento

João 1

O mundo foi criado por Deus; o Ungido já existia e estava lá, e não, ele não era uma ameba. O Ungido é Deus e estava com ele; apesar de que não havia Google Maps para sinalizar, ele estava lá. Ele criou o mundo juntamente com o pai. Foi ele que levantou tijolo por tijolo, e a obra que ele fez foi melhor do que o que se vê por aí no “Minha Casa Minha Dívida”. Na criação havia trevas, igualzinho quando pobre não paga a conta de luz. E pela sua voz tudo foi criado, inclusive a luz que ilumina a vida de todo mundo. Não há escuridão que consiga apagar esta luz. Pena que ele não tirou uma foto no Instagram. Ia calar a boca de muito malandro incrédulo.

Tinha um homem chamado de João, ele era primo (de segundo grau) de Jesus. Foi enviado por Deus para pregar a respeito do Ungido. Ele sabia que não era o Ungido, mas falou dele para a galera ouvir e crer (não, não é o pessoal da igreja). A galera ouviu, mas não creu. Nem mesmo o povo de Deus que estava esperando o Ungido fazia uma pá de tempo. É tipo ganhar ingressos para o último show do Sepultura e não querer ir. É loucura! Mas uns malucos creram e foram chamados filhos do Altíssimo e a parada é sinistra, porque este nascimento não é o do tipo que você conhece (não vou dar detalhes, se você é solteiro pergunta pro Eu Escolhi Esperar). Cara, por isso Deus agora é meu pai, não do tipo que o Inri Cristo vivia falando por aí. É de verdade.

Daí o Ungido veio morar conosco na forma humana mesmo. Se ele tivesse vindo no século XXI vestiria Jeans e camiseta xadrez (porque tem dois bolsos). Não seria hipster e nem ouviria Anitta, teria conta no Discord e no Reddit, usaria Android e só software open source, assinaria petição no Avaaz e nem por decreto deixaria alguém ter criado o Orkut. Mas ele veio no antigamente. Ele era um cara resolvido e era cheio de amor e de perdão. Alguns dos discípulos viram a glória dele e esta era a glória do pai celeste, tipo cópia autenticada. Então João saiu pra pregar no terminal de ônibus falando pra galera que o Ungido é mais importante do que ele, e que tudo que a gente tem visto e vivido foi por causa dele e é benção por causa do Ungido (menos o busu lotado porque aí é problema do governo mesmo).

Moisés trouxe somente o peso da Lei, já o Ungido trouxe a alegria e o perdão. Ninguém viu a Deus, nem mesmo a Elba Ramalho, a Rainha Elizabeth ou a Xuxa. O que elas bebem eu não sei, mas nem elas viram o pai. Só o Ungido viu e disse como ele era. E bateu a fita pra galera sobre tudo a respeito dele.

Bom, então aí juntou os religiosos e mandaram os “aspones” para perguntarem pro João se ele era o Ungido. Ele negou diboa: “eu não sou o Ungido”. Então os “aspones” perguntaram quem ele era: “Você é o profeta Elias? Você é algum o profeta?”. Faltou perguntar se foi ele que matou Odete Roitman. João passou a fita: “Eu sou apenas a voz do deserto, tipo relações públicas de Deus”. Então os “aspones” deram o grito: “peraí então malandragem, se você é um zé nada, por que tá batizando?”. Daí João bateu a real: “eu tô batizando com água, véi. Mas aqui agora tem alguém bem mais graúdo do que eu”. Isto tudo aconteceu bem perto de Betânia, currutela ao lado do Jordão.

No outro dia, quando João bateu o olho e viu Jesus caminhando em sua direção, não aguentou e deu o berro: “Ae galera, taí o cara que falei! Ele vai tirar o pecado do mundo, ele é o cordeiro de Deus! Eu tô batizando com água apenas pra abrir os olhos do povo de Israel, mas esse aí vai batizar com o Espírito Santo”. João então narrou a parada que ele viu quando Jesus foi batizado. “Véi, o negócio é o seguinte: eu vi o Espírito Santo descer em forma de pomba por cima de Jesus. Eu era primo do cara, mas não sabia como era a cara dele, mas Deus me passou a dica que na hora daria um sinal. E o sinal era o Espírito Santo na forma de pomba. Eu vi acontecer com este cara, então eu sou uma testemunha que ele é o Ungido de Deus, o seu filho!”.

Rolou então que, no outro dia, quando João estava trocando umas ideias com dois chegados, ele viu Jesus dando um rolé. Então João deu uma encarada em Jesus e disse: “Taí, este é o cordeiro de Deus!”. E zap!, João perdeu dois discípulos para Jesus! Se isso acontece hoje em dia ia rolar voadeira pra todo lado. Mas daí Jesus deu um bizu, porque os caras estavam seguindo ele como se fossem cachorros perdidos na rua. Jesus perguntou: “Que que tá pegando aí?”. Os caras responderam: “Boss, onde é que você mora?”. Aí Jesus levou os dois para ver onde ele morava e ficaram por perto das quatro da tarde até ao anoitecer. Um desses camaradas era André, que não aguentou e deu uma de X9 e foi atrás de Pedro, seu mano, dizendo que tinha encontrado o Ungido. Quando Pedro chegou, Jesus foi logo batendo na boa a ficha dele: “Você é Simão, filho de João, mas vou mudar o seu nome. Fica tranquilo não vai se chamar Bráulio não, vai se chamar Pedro”. Então Simão suspirou aliviado.

Rapaz, aí no dia seguinte, Jesus foi para Galileia. Lá encontrou Filipe e Natanael, que riu da cidade de Jesus. Ninguém merece nascer no Faina, Araguari, Palhoça ou Nazaré, aí Jesus disse pro Natanael: “Eu te conheci antes de te ver, malandro. Você não precisou me aceitar no Instagram pra eu ver a sua ficha; no céu hackeamos todas as contas!”. Daí Natanael não teve dúvida: “Você é o Ungido!”. Aí Jesus falou: “Ah moleque! Se você achou esta treta maneira, pensa só quando você ver o céu com engarrafamento de anjo… aí os discípulos pira!”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Faz a conta aí pra evitar Spam − 2 = 2