Categorias
Novo Testamento

Mateus 26

Tendo terminado esse blablablá todo, ainda disse à galera: “Tão ligados que daqui dois dias é a Páscoa né? Pois eu vou ser morto nesses dias”.
E já se reuniam os principais pastores da época pra planejarem como prenderiam e matariam Jesus. Tavam ligados que durante a festa não ia rolar, porque o povo poderia perceber a mutreta.

Enquanto Jesus tava na casa de um sujeito muito doente chamado Simão, uma mulher doida lá chegou por trás e derramou um creme de pentear no cabelo dele. O bagulho era cheiroso e caro com força. Seus seguidores, de bocudos que eram, já criticaram a mulher dizendo que rolava mais ter vendido aquele troço e dado o dinheiro pros pobres (cuidado com quem tem esse discurso pra tudo!). Só que Jesus, percebendo a cara feia dos caras, já acabou com a festa: “O que vocês tão reclamando, cambada? Deixa ela! Vocês vão ter pobre pra poder ajudar a vida inteira! Mas eu tô aqui só mais um tempo… o que ela tá fazendo é um grande favor. Tá me preparando pra bater as botas”.

Um dos doze seguidores, chamado Judas Iscariotes, foi procurar os líderes religiosos pra descobrir quanto que poderia ganhar de propina pra entregar Jesus. Os safados ofereceram o suficiente pra Judas comprar um carro popular com ar condicionado, direção hidráulica e kit multimídia original de fábrica. Usado.

Os outros seguidores de Jesus, estando ligados que estava perto os dias de comemoração que rolam antes da Páscoa, perguntaram onde que eles iam organizar o rango. Jesus mandou os cara irem até a cidade e procurarem um certo sujeito. E quando o encontrassem era pra dizer a ele que o mestre tinha pedido um lugar emprestado pra fazer as celebrações, porque tava chegando no fim de sua carreira. E, assim como Jesus havia dito, aconteceu. Acharam o lugar e prepararam todo o rango e bebidas!
No final da tarde tavam todos rangando na mesa, quando Jesus solta a notícia bombástica: “Galera. Um de vocês é um X9!”. Aí todo mundo começou a ficar perturbado e perguntavam: “Putz Jesus! Sou eu? Num é possível que eu sou um traidor tão bom que nem eu mesmo tô sabendo!”. Aí Jesus disse que o cagueta era quem punha a mão no prato junto com ele. E dizia: “Eu vou vazar dessa pra uma melhor, mas coitado do safado que vai me trair. Melhor teria sido pra ele nem ter nascido!”. E aí Judas já sentiu a pressão e perguntou se era ele. E Jesus respondeu: “Você que tá dizendo, dom”.

No meio do rango Jesus pegou um pão e partiu em pedaços com as mãos, dando um pouco pra cada um deles. Dizia que aquele pão representava o seu corpo e que era para comerem. Depois encheu uma caneca de vinho bem servida e deu um gole pra cada um, dizendo que aquilo representava o seu sangue que seria derramado. E que era pra eles beberem. E dizia: “Tô fazendo doação de sangue pra resolver os problemas de muitos. Vocês não vão beber desse vinho novamente até o dia que estivermos todos juntos no reino do meu pai”.

Aí cantaram uma música (não, não havia ministério de Louvor e Adoração nessa época) e foram pro monte das Oliveiras, provavelmente filar mais umas azeitonas. E Jesus já avisou que os seus seguidores iam tudo ficar desesperados naquela mesma noite ainda, porque a situação ia ficar feia. Mas Pedro, o bonzão, disse que Jesus nem precisava se preocupar, porque ele tava junto pro que der e vier. Jesus já jogou a real, dizendo: “Ô Pedro, baixa a bola! Você vai ser o primeiro a bundar feio nessa noite, antes do despertador tocar três vezes na função soneca (na verdade era o galo, mas quem usa galo pra acordar hoje em dia, heim?)”. E Pedro dizia que não, que não ia abandonar Jesus nem a pau.

Jesus foi pra um lugar chamado Getsêmani e colocou a galera descansando enquanto foi orar num canto. Levou só Pedro e os filhos de Zebedeu. Lá começou a ficar realmente triste, sentindo a pressão de estar bem perto do fim que sabia que haveria de ter. E disse: “Galera… o estresse tá brabo! Fiquem comigo aqui, pelamordeDeus”. E pondo a cara no chão, orava: “Paizão… se for possível, me tira dessa enrascada. Mas que a sua vontade aconteça! O Senhor é que manda!”. E quando virou de costas, pegou os três que foram junto dormindo e deu um peteleco nos caras, dizendo: “Ô cambada, vocês num aguentam nem uma hora acordados? Se fosse UFC, vocês ficariam a noite toda pra ver o card principal né? Tomem um Redbull! Fiquem espertos e orem porque o espírito de vocês tá pronto, mas não podem fraquejar por causa de suas limitações carnais!”.
E orando de novo, repetia: “Pai… já saquei que não tem outro jeito. Vou ter que encarar essa fria. Que seja como o Senhor deseja, porque é pra isso que eu tô aqui!”. E novamente pegou os caras dormindo. Deu-lhes outra bronca e orou uma terceira vez, confirmando as mesmas coisas que havia dito antes.

Aí liberou os caras pra dormirem, avisando que era bom descansarem porque tava na hora de começar a parte ruim da história. Depois de um tempo acordou todo mundo e chamou a galera toda porque o circo tava armado. Então chegou Judas na maior cara de pau do mundo e deu um beijo no rosto de Jesus, dizendo: “Opaaa… e ae mestre, beleza?”. Jesus então retrucou: “Amigo… tá falando sério que é assim que você veio fazer o serviço?”. Nisso já chegaram os guardas e prenderam Jesus. Um dos seguidores de Jesus já catou a espada e foi pro ataque, cortando a orelha de um soldado. Aí Jesus deu uma bronca no cara, e disse: “Guarda essa espada aí, ô mané! Quem com ferro fere, com ferro será ferrado! Tá achando que eu tô indefeso? Se eu quisesse, oraria agora e o pai mandaria trocentos anjos fortemente armados com fuzis AR-15 e outras armas de grande calibre. Não iria sobrar nem nada e nem ninguém. Eu vim pra cumprir o que os escritos antigos já diziam! Relaxa que tá tudo certo!”. E virando pra multidão que tava lá pra o prender, disse: “Vocês vieram armados pra me prender? Por acaso eu sou um terrorista assaltante de banco? Todos os dias eu tava sentado no templo ensinando. Podiam ter me prendido lá”.

Essas coisas todas aconteceram pra confirmar o que os profetas tinham dito que ia acontecer mesmo. E os seguidores de Jesus bundaram e saíram correndo pra evitar serem presos também.

Levaram então Jesus na sede religiosa, diante do líder daquela palhaçada toda. Seu nome era Caifás. Pedro foi junto disfarçado, pra não ser preso. Entrou e sentou no meio dos guardas, discretamente.

Os religiosos todos começaram a procurar quem topasse inventar um monte de mentiras a respeito de Jesus, mas ninguém tava com coragem de fazer isso. Por fim apareceram duas pessoas que queriam testemunhar. Disseram que ele havia dito que poderia destruir o templo e reconstruí-lo em três dias (o que é verdade, mas não perceberam que Jesus não tava falando do templo mesmo, mas do seu próprio corpo).

O líder dos religiosos então perguntou porque Jesus não se defendia das acusações. Mas ele nem deu moral. Entrou mudo e saiu calado dessa parada toda. Aí Caifás apelou e disse que exigia em nome de Deus que ele confirmasse se é mesmo o filho de Deus. Então Jesus finalmente respondeu: “É bem isso aí mesmo que você tá dizendo. E já vou avisando que em breve vão me ver sentado à direita de Deus, sobre as nuvens”. O líder dos religiosos então deu um pití bravo, enquanto o acusava de ter blasfemado. E concluiu que não precisavam nem de testemunhas mais, pois eles mesmos tinham ouvido Jesus falar aquelas coisas sinistras. Os outros religiosos safados e paga paus do líder confirmaram tudo. E disseram que Jesus deveria ser morto por causa do que havia dito. Aí começou a baixaria; e começaram a cuspir nele e o espancaram bastante. Enquanto batiam, zombavam na maior cara de pau, dizendo: “Profetiza aí ô Cristo! Quem foi que te bateu?”

Pedro continuava sentado do lado de fora, mocado no meio dos peões. Até que chegou uma empregada do lugar e disse: “Ei… você tava andando com Jesus também, né?”. E Pedro mentiu dizendo que não sabia nem do que ela tava falando. Alguns minutos depois, outra empregada doméstica o viu e disse a mesma coisa. E ele repetiu a história de que nem conhecia Jesus. Por fim a galera toda começou a desconfiar e disseram: “Ahhh maluco! Teu jeito de falar dá a entender que você é um deles sim!”. E pra escapar de ser pego, Pedro começou a xingar e a jurar: “Puta que o pariu, viu! Quantas vezes vou ter que falar que eu juro que não conheço esse homem?”. E naquela hora o celular tocou o despertador (tá, eu sei que não foi o celular, foi o galo). E Pedro lembrou do que Jesus havia dito sobre ele o negar. Por fim acabou saindo dali completamente arrasado com a cagada que havia feito.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 25

“O reino de Deus é igual dez caras que foram acampar e levaram lanternas porque era no meio do mato. Só cinco deles eram prevenidos e levaram pilhas extras. No meio da noite, apareceram umas minas gatas dando um mole extremo e saíram correndo pro meio do breu. Os que não levaram pilhas extras imploraram aos outros pra dividirem as pilhas que tinham. Mas eles não dividiram pra que não ficassem todos sem luz dali a pouco. Então os com pilhas extras foram correndo na frente, enquanto os sem pilhas foram tateando, até chegarem na mega festa que as minas tavam organizando, numa cabana ali perto. Os que tinham pilhas reservas tavam lá dentro já fazia tempo. Mas a porta tava trancada. Ao baterem implorando pra alguém abrir (dava pra ouvir a música rolando de longe) as minas gritaram lá de dentro que não iriam abrir porque não sabiam quem eram. Fiquem espertos e sejam prevenidos, porque não sabem quando eu vou voltar pra fechar a conta dessa budega! Vai ser igual essa história aí!”.

“Também posso comparar essa história com a de um sujeito que saiu de férias e deixou os negócios da empresa na mão dos funcionários. Deu a cada um deles um pouco de responsabilidade, conforme a capacidade que cada um tinha. O que recebeu mais, trampou sério e devolveu o dobro do que havia recebido. O que recebeu um pouco menos, fez a mesma coisa. Mas o que recebeu a menor responsabilidade, ficou bundando e acabou devolvendo o mesmo tanto que havia recebido. Quando o patrão chegou, elogiou os que administraram bem as coisas e deu um abono salarial, férias prêmio, o dobro de vale transporte e um boné da empresa pra eles. Mas ao que fez merda, esculachou com o cara e o demitiu. Por justa causa! E ainda deu os negócios que ele cuidava pro que tinha mais responsabilidades”.

“Quando eu voltar (não mais na forma de servo, mas de Senhor) os anjos virão comigo. E eles vão separar os bons dos maus, igual se separa corintianos de palmeirenses. E aos bons vou receber de braços abertos, preparando um churrasco esperto pra toda galera! Mas aos maus, vão se ferrar lá do lado de fora, no inferno. Sabe o que os bons fizeram? Cuidaram das outras pessoas como se estivessem fazendo algo para mim mesmo. Sofreram as dores de quem sofre, cuidaram dos doentes alheios, dividiram a comida com quem tem menos e visitaram os presos. Vocês vão curtir um churras especial na casa do pai! Os outros vão se ferrar. E tenho dito!”.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 24

Saindo Jesus do prédio do templo, os seus seguidores começaram a pagar pau pro tamanho da construção. Era igual ao que a Universal construiu lá em Sampa, só que sem ser essa versão paraguaia aí. Aí Jesus disse: “Tão vendo isso tudo? Não vai sobrar nada!”.

De volta ao Monte das Oliveiras (e dá-lhe azeitona!), seus seguidores puxaram ele num canto pra tirar algumas dúvidas. E perguntavam quando que essas coisas sinistras que ele previa iriam acontecer… e se haveriam alguns sinais, tipo spoilers do fim do mundo. Aí Jesus explicou: “Galera. Já vou dando as dicas pra nenhum mané aparecer dizendo que sou eu e enganar vocês (tipo o Inri Cristo). Vai chover gente falando que foi enviado por mim ou dizendo que são eu mesmo. O pior de tudo é que vai ter um monte de otário que vai acreditar. Primeiro vai rolar altas guerras, mas nem esquentem a cabeça com isso, porque ainda vai rolar mais coisas depois. Vai ter guerras mundiais, fome, doenças terríveis e tragédias climáticas em vários lugares. Tudo isso são só as preliminares! Vão sacanear vocês grandão! Vai ter um monte de traidores no meio de vocês e a treta vai ser feia entre todos. Vai ter tanto falso profeta (alguns coaches, pastores, apóstolos, bispos, paipóstolos e novos patriarcas) que o povo vai cair feito patinho no ‘migué’ desses caras”.

“Por causa da banalização da injustiça, o amor vai quase acabar em muita gente. Mas quem firmar o bete até o final, esse eu garanto! As coisas que eu ensino vão ser repetidas no mundo inteiro, pra que nenhum bunda-mole possa dizer que nunca ouviu falar do caminho que salva o homem, pra aí em seguida o mundo acabar. Quando perceberem que a figura do anticristo, prevista pelo profeta Daniel, estiver sentando num trono no lugar santo (quem for esperto, entenda isso!), aí galera… pernas pra que te quero! Fujam o mais rápido que puderem daqui da Judeia. Quem estiver em cima do telhado ajustando a antena da TV digital nem se preocupe em descer porque não vai dar tempo. Quem estiver no trampo nem se preocupe em voltar pra casa pra arrumar as malas. Coitadas das mulheres grávidas ou que tiverem filhos pequenos nesse dia! Torçam pra que essas coisas todas não rolem nem no inverno e nem no sábado. Esse dia vai ser tão punk que nenhum outro dia na história serve de comparação! Os escolhidos só vão se safar porque vamos resumir essa parada”.

“Se alguém novamente vier com esse papo de que o Cristo tá na igreja tal ou no Youtube, não acreditem. Pois vai chover falso profeta fazendo inclusive milagres esquisitos, de modo que, se fosse possível, serviriam pra enganar até os escolhidos. Isso só não vai rolar porque os escolhidos não são otários! Fiquem espertos, porque eu já tô avisando. Se disserem que eu estou em tal lugar, nem percam tempo indo pra lá. Quando eu voltar de verdade vai ser igual fofoca no Twitter: o mundo inteiro vai ficar sabendo instantaneamente! Vou achar vocês mais rápido do que imaginam”.

“Passando esses dias tensos, aí o sol vai apagar e a noite vai ficar mais escura do que jamais foi. As estrelas também vão rodar como se caíssem do céu. Tudo vai ser sacudido! Aí vocês verão o meu Bat-sinal no céu. Todo mundo vai ver e se lamentar. Vão me ver chegando em cima das nuvens, soltando Hadoukens (com todos os especiais possíveis) e lasers pelos olhos. Vai ser o maior espetáculo da Terra! Também virão os anjos tocando músicas de guerra. E vão separar os escolhidos que estão espalhados por toda a Terra. Da mesma maneira que vocês olham pra uma árvore e percebem que o verão está chegando, aprendam também a entender o fim do mundo. Já vou avisando que não vai passar essa era sem que essas coisas aconteçam. Inclusive vai passar o mundo todo, mas o que eu digo vai ficar pra sempre!”.

“Ninguém sabe o dia e a hora desses acontecimentos. Nem os anjos no céu. Mas só o pai. E vai ser igual a história da arca de Noé. O povo vai estar ocupado com sua própria vida, cuidando de seus interesses, tentando ganhar dinheiro e aposentar antes dos 40 anos. Aí CATAPIMPA! Vamos pegar todos de surpresa! Vai ter duas pessoas trampando e uma vai ser levada. Fiquem espertos e prestem atenção, pois não sabem que horas que o Senhor de vocês vai voltar. Pensem: Se você soubesse quando o ladrão iria entrar na sua casa, ficaria esperto e faria umas armadilhas (tipo no filme Esqueceram de Mim). Por isso fiquem espertos também com as coisas de Deus. Feliz de quem for pego de surpresa e estiver com tudo em ordem. Ah, esse vai se alegrar muito, porque o Senhor vai recompensá-lo com força! Mas o vagabundo que ficar fazendo corpo mole e for pego de surpresa, ahhhh coitado! Vai ser pego com as calças na mão. E vai ser jogado fora junto com os outros safados. Esses vão se ferrar. Podem apostar que vai rolar muita dor e medo!”.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 23

Então Jesus começou a falar pra galera sobre a religião. E dizia: “Os líderes religiosos que herdaram a tradição de Moisés fazem vocês carregarem peso desnecessário nas costas. Eles atrapalham vocês de andar e não ajudam a fazer as próprias coisas que inventaram que vocês deveriam estar fazendo. Observem bem o que eles dizem, mas não façam igual a esses safados. Só querem fazer pra aparecer, pra malandro ficar dando tapinha nas costas e chamando de ‘meu pastor’. Gostam mesmo é de serem vistos, da fama e do poder. Querem ser chamados de mestres, mas não são!”.

“Nem percam o tempo de vocês querendo ser chamados de mestres, igual esses caras. O mestre de vocês sou eu, o Cristo! Todos vocês são apenas irmãos… cara de um, focinho do outro. Nenhum é melhor do que os demais! Também não fiquem chamando uns aos outros de pai, porque só Deus é o verdadeiro pai de vocês. Entre vocês o maior será o que mais vai ter que fazer de tudo pelos outros, como se fosse um escravo. Quem pensar que vale alguma coisa, esse eu vou humilhar pra que aprenda que não é nada. Mas quem reconhecer sua miséria, esse eu vou dar valor! Coitados de vocês pastores que viram o mundo de cabeça pra baixo pra fazer um discípulo. Aí o cara fica duas vezes mais filho do inferno do que vocês já são! Coitados de vocês que são cegos e ainda acham que podem guiar outras pessoas pelo caminho sem se perderem!”.

“Quem disse que o dinheiro dado como oferta é mais importante do que o altar de Deus? O que é maior? O dinheiro ou altar que santifica o dinheiro? Jurar pelo dinheiro é besteira! Quem faz esse tipo de juramento ignora quem jura pelo templo, jura também pelo altar e por tudo que foi dado como oferta. Quem jura pelo céu tá jurando pelo trono de Deus e pelo próprio que senta lá. Fiquem espertos! Coitados de vocês pastores que dão dízimo das coisas mais ridículas, mas ignoram as coisas importantes, como a razão, a misericórdia e a fé. Vocês tem que fazer essas coisas sem ignorar as outras! Líderes cegos são vocês que batem no peito pra dizer que são bons nas coisas pequenas, mas mijam no barranco nas coisas grandes! Ficam preocupados em lavar o lado de fora da louça, mas o lado de dentro continua sujo. Vocês continuam sujos por dentro, cheios de roubo e de injustiça! Coitados de vocês pastores que parecem os túmulos do cemitério. Pintados e enfeitados pelo lado de fora, mas se olhar dentro só tem podridão! Cheio de restos de gente morta! Quando as pessoas olham pra vocês, pensam que são homens de Deus, mas se olharem dentro, só tem hipocrisia e injustiça”.

“Coitados de vocês pastores que ficam pagando pau pros profetas e outros homens de Deus que viveram com integridade. Ficam aí falando que se estivessem no lugar dos seus pais, que os mataram, não iriam fazer o mesmo. Ainda bem que reconhecem que são filhos dos assassinos dos homens de Deus. A conta de vocês tá ficando cada vez mais negativa!”.

“Cobras venenosas! Pensam que vão escapar de irem pro inferno? Eu mandei tantos homens de Deus até vocês. Mas uns vocês mataram, outros humilharam e judiaram pra caramba. Vocês perseguiram meus enviados em tudo quanto é cidade. Já vou avisando que vou cobrar de vocês a vida de todo homem que foi perseguido desde o início do mundo. De Abel (filho de Adão), que foi o primeiro justo a morrer, até Zacarias (filho de Baraquias) que foi morto no meio da oração. Essa geração de vocês tá ferrada, porque vai sofrer isso tudo!”.

“Ah Jerusalém, sua linda… mata os homens de Deus enviados pra te tirar do buraco! Quantas vezes eu quis cuidar de vocês eu mesmo com todo carinho, mas vocês não quiseram! Já vou avisando que a consequência disso é que essa cidade vai lamentar meu sumiço. Daqui uns dias tô vazando e vocês não irão mais me ver por aqui até que reconheçam que eu voltei pra passar a régua e fechar a conta do mundo”.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 22

No meio da conversa Jesus pediu pra falar novamente. E contava mais histórias cabulosas: “O reino dos céus é igual um rei que convidou um monte de gente pro casório do seu filho. Mas quando foram entregar os convites, os convidados começaram a bundar um a um. Cada um tinha uma desculpa mais esfarrapada que o outro. Teve uns que ainda brigaram com o office boy que foi entregar o convite e acabaram matando o coitado. Quando o rei ficou sabendo disso, ficou puto. Mandou uns soldados irem lá e matarem todo mundo. Pra festa não ficar zoada, ordenou que saíssem pras ruas e botassem todo mundo pra dentro da festa. Dizia o rei que os antigos convidados não mereciam estar lá. A festa aí bombou com força! Todo mundo tava lá. Enquanto o DJ tocava e a galera se amontoava na mesa de frios, o rei percebeu que tinha um mané que não tava com uma roupa apropriada (deve ter ido com uma camiseta de adabá e sapatênis). Então perguntou pro sujeito como que ele conseguiu entrar. Já que não houve resposta, mandou os guardas jogarem o safado pra fora. Lá fora é triste e doloroso!”.

“Entendam que embora eu esteja chamando todo mundo, nem todos serão escolhidos”.

Os religiosos mandaram então uns estagiários pra interrogar Jesus, e perguntavam com aquela hipocrisia típica: “Ô seu Jesus. Tamo ligado que o senhor é um mestre e talz, que ensina as paradas firmeza. E que nem se importa se as pessoas são feias ou sujas. Mas explica aí pra gente: rola de pagar imposto pra governo corrupto ou não?”.

Jesus, que da escola de malandragem havia sido expulso, respondeu: “Ô cambada de hipócritas! Acham que eu sou otário? Me empresta uma moeda aí pra eu mostrar uma coisa”. Então emprestaram uma moeda qualquer. Jesus então perguntou: “Quem que imprimiu essa cara feia aqui na moeda?”. Todos responderam: “Foi o governo!”. E ele explicou: “Então deixa pro governo o que é dele. E deem pra Deus o que é de Deus!”.

Quando ouviram essa explicação sinistra, a galera ficou sem o que dizer e vazaram fora. Mais tarde, ainda no mesmo dia, apareceram uns de uma certa denominação que falavam que não haveria ressurreição dos mortos. E pra tentar melar o esquema de Jesus, perguntaram: “Ô Jesus. Moisés recomendou que quando o irmão mais velho morrer sem deixar filhos, seria bom que outro irmão se casasse com a viúva pra continuar o nome da família. Aí, tinha uma dona lá que enterrou sete irmãos, tendo se casado com todos eles, um de cada vez. Aí ela morreu também, porque ninguém merece, né? Pois ela vai ser mulher de quem lá no céu?” (Subentende-se que ela foi pro céu, pois ser casada sete vezes é punk, heim!).

E disse Jesus: “Vocês fazem essas perguntas estúpidas porque não conhecem a Bíblia e o poder de Deus. Presta atenção! No céu não vai ter essa parada não… nem casamento nem nada! Serão todos iguais os anjos”. E continuou dizendo: “Nunca leram aquela ladainha de que eu sou Deus de Abraão, Isaac e Jacó? Ele é Deus de vivos, não de mortos!”. E a galera delirava, igual quando um chute passa perto do gol na final do campeonato.

Quando uns religiosos mais conservadores ficaram sabendo que os liberais tinham se ferrado na discussão com Jesus, resolveram fazer perguntas também. E diziam: “Ô mestre! Qual que é o maior mandamento?”. Jesus respondeu citando coisas que eles sabiam muito bem: “Ame a Deus com todo o seu coração, com todas as suas forças, com toda sua alegria e disposição! E o segundo é parecido: Vocês precisam amar as outras pessoas como se elas fossem vocês mesmos. Isso é o resumão da Lei e dos profetas. Todo o resto é detalhe!”. Enquanto os religiosos cochichavam, Jesus perguntou a eles: “O tal Cristo que vocês tão esperando é da descendência de quem?”. Responderam eles que era de Davi. E ele continuou: “Então expliquem aí pra mim como é que Davi chama o seu descendente de senhor? Porque Davi escreveu dizendo: ‘Disse o Senhor ao meu Senhor: senta aqui do meu lado até eu ferrar com todo mundo que te perturba'”. Sem saber a resposta pra isso, ficaram sem coragem de fazer novas perguntas pra ele.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 21

Voltando pra Jerusalém, Jesus deu uma paradinha no Monte das Oliveiras (devia ter muita azeitona lá). E mandou dois dos seus seguidores pro vilarejo mais próximo pra buscarem uma montaria. Seguindo as instruções recebidas, os dois chegaram lá e encontraram um jegue amarrado. Quando os donos perguntaram porque eles tavam levando o jegue, disseram que ‘o Senhor’ tinha pedido emprestado e devolveriam rapidão. Tanto animal top pra Jesus montar, mas ele escolheu exatamente o mais simples, igual um certo profeta havia comentado que iria acontecer. E emprestado ainda!

Prepararam o jegue colocando uns panos pra Jesus sentar sem machucar a bunda. Quando então foi entrando em Jerusalém, uma coisa sinistra aconteceu. O povo começou a fazer uma festa louca, soltando fogos de artifícios, estendendo os bandeirões e fazendo “ola”. E gritavam: “ÔÔÔÔÔ, JESUS ÔÔ… JESUS ÔÔ… JESUS ÔÔ ÔÔÔÔÔÔ! VIVA O QUE VEM EM NOME DO SENHOOOOOOR!”. E todas as torcidas organizadas gritavam em uma só voz. O povo que não tava ligado do que se tratava perguntava o que era aquilo. E as torcidas explicavam: “É JESUSSSSS MANO… O TRUTA DE DEUS QUE VEM DE NAZARÉ DA GALILEIA!”.

Chegando no templo, Jesus saiu esculhambando todo mundo que vendia Bíblia de 900 reais, cursos caríssimos e também todos os estandes das gravadoras religiosas. Meteu o pé em tudo, derrubou as mesas, jogou as cadeiras longe… e os vendedores ficaram perturbados. E gritava: “As Escrituras dizem que a casa de Deus seria chamada casa de oração. Mas vocês transformaram isso aqui num mega negócio de gente corrupta que só quer lucrar em cima do povo!”.

Vários pessoas com deficiências físicas se aproximaram de Jesus e foram curadas. Os religiosos, vendo as mágicas sinistras que ele fazia, ficaram com ciúmes, porque a molecada não parava de gritar a plenos pulmões: JESUSSSSSSSS ÔÔÔÔÔÔÔÔÔ… E Jesus disse aos ciumentos: “Ô cambada! Nunca leram nas Escrituras que a adoração perfeita vem das crianças?”. E então vazou fora para um lugar chamado Betânia.

No dia seguinte, a barriga roncou no caminho de volta pra capital. Procurando frutas numa árvore que havia no caminho, não encontrou nada. Aí Jesus esculachou com a árvore, pra ensinar uma lição à galera: “Fique seca árvore!”. E ela morreu na hora. Seus seguidores piraram o cabeção, pois tudo aconteceu rápido demais. E Jesus continuou ensinando: “Galera… se vocês tiverem fé de verdade, vão poder fazer coisas mais sinistras que fazer árvore secar. Se vocês disserem pra uma montanha sair voando e se jogar no mar, ela vai obedecer. E sem uso de dinamite! Tudo que pedirem quando orarem, se acreditarem de verdade conforme Deus deseja, vão receber”.

Chegando no templo novamente, os religiosos e os velhotes já o rodearam. E perguntavam como que ele fazia aquilo tudo. Quem afinal tinha dado esse poder a ele? Jesus sacando a malandragem da pergunta, respondeu com outra pergunta. E dizia: “Me respondam uma coisa primeiro. O lance do batismo que meu primo João fazia era do céu ou era invenção dele mesmo?”. Aí os caras bundaram legal, pois não queriam assumir que era algo do céu, mas ficaram com medo de dizer que era invenção dele, pois iriam apanhar do povão que curtia pra caramba o João. E responderam: “Ixi… nem sabemos responder isso!”. Aí Jesus zoou grandão: “Se vocês não respondem a minha pergunta, então eu também não respondo a de vocês. Há! Pegadinha do Malandro!”.

E continuou: “Gente! Um sujeito tinha dois filhos. Aí ele deu um serviço pra cada um. Um disse que não iria fazer o serviço, mas acabou indo. O outro falou ia, mas nem foi. E aí galera? Quem é que agradou o pai?”. E todos responderam que foi o primeiro, que tinha feito o serviço. E Jesus terminou a explicação: “Pois o reino de Deus é desse naipe! Vai ter gente safada, ladrões, cobradores de impostos, putas e traficantes que vão entrar no céu na frente de vocês. Porque meu primo João veio falar pra vocês um monte de coisa legal e vocês nem deram bola. Mas essa galera toda acreditou nele. E nem vendo essa galera nadando de braçada nas coisas de Deus vocês se arrependem!”.

“Escutem outra história: Um cara abriu uma empresa. Como precisou se mudar, arrendou o negócio pra outras pessoas. Na época de receber o pagamento pelo arrendamento mandou uns funcionários para cobrarem. Aí os caras que arrendaram machucaram seus funcionários e mataram alguns. O dono da empresa mandou mais funcionários então, e a mesma coisa aconteceu. Resolveu então mandar seu próprio filho, pra ver se agora o respeitariam. Pois os safados, pensando em ficar com a herança, mataram também o filho. Aí eu pergunto pra vocês: Quando o dono da empresa vier, vai fazer o que com esses que arrendaram o negócio?”. E eles responderam: “Vixe! Vai matar os caras tudo! E arrendar a empresa pra outras pessoas”.

Jesus então continuou: “Vocês nunca leram nas Escrituras, que a Pedra Principal, que os pedreiros disseram que não servia pra tijolo, essa foi colocada no canto do prédio pra ser a mais importante e definir toda a obra? Deus faz assim e é uma coisa linda de se ver! Fiquem espertos então, porque o reino de Deus vai ser tirado de vocês e dado pra gente que faça por merecer. Quem cair nessa tal Pedra vai ser destruído. Se ela cair em cima de alguém não vai sobrar nada!”.

E os religiosos perceberam então que Jesus tava falando sobre ele mesmo ser a tal Pedra e sobre os que se machucavam com ela serem eles. Só não mataram Jesus ali mesmo porque tinha gente demais e o povão curtia Jesus horrores!

Categorias
Novo Testamento

Mateus 20

“O Reino de Deus é igual um cara dono de um time de futebol. Aí ele contratou jogadores pra temporada inteira pagando um salário responsa. Depois contratou mais jogadores pra ficarem na reserva. E por fim deu emprego pra um massagista, preparador físico e uma faxineira também. No final do mês, na hora de pagar o salário da galera, o dono do time pagou o mesmo valor pra todo mundo. Na mesma hora os jogadores começaram a reclamar porque achavam que deveriam receber mais, afinal eles é que fazem os gols. Então o dono do time deu uma coça na galera, dizendo: Por que vocês tão reclamando com o que eu faço com a minha grana? Não combinei pagar esse salário pra vocês jogadores? Se eu quiser pagar o mesmo pra faxineira e pra todos os outros, o dinheiro é meu! A cobiça de vocês está sendo atiçada pela minha bondade?”.

E continuou explicando Jesus: “É bem assim que vai rolar no céu. Gente que você não dá nada vai chegar e receber tudo de bom. Pouca gente é escolhida, embora eu esteja aqui chamando todos”.

Indo então pra capital (Jerusalém), chamou seus seguidores e repetiu aquela conversa desagradável que já vinha dizendo há tempos: “Seguinte galera… eu vou me ferrar na mão dos religiosos, de todas as denominações. Vão me prender, me levar pra ser julgado e irão me matar. Até os pagãos irão zombar de mim, me cobrir de porrada e por fim me matarão da maneira mais humilhante possível”.

Aí a mulher de um cara que colaborava bastante com o trampo de Jesus chamado Zebedeu fez um pedido: “Ô seu Jesus! Tem como arrumar umas cadeirinhas pros meus dois meninos ao lado do seu trono lá no céu?”. E Jesus respondeu: “Tá doida mulher? Vocês podem beber a caneca que o pai preparou pra mim e podem ser batizados do jeito que eu vou ser?”. E sem ter entendido direito o que isso significava, responderam: “Ô! Na hora Jesus!”. Então ele respondeu: “Tá… vocês vão beber dessa caneca e experimentar desse batismo, mas esse lance aí de sentar do meu lado, isso aí é de competência do pai, lá no céu. Ele é quem manda!”.

Os outros ficaram bravos com eles por causa desse pedido absurdo que fizeram. Vendo isso, Jesus aproveitou pra ensinar uma das coisas mais sinistras que aquele povo já tinha ouvido: “Olha galera… nesse mundo governa quem tem mais força, dinheiro, poder e influência. Mas entre vocês o negócio vai ser ao contrário. Os mais importantes serão os que mais terão que dar sua vida em favor dos outros. Da mesma maneira que eu ensinei, pois vim pra ajudar vocês e não pra ficar num gabinete só dando ordens e deixando os peões trabalharem. Eu vim pra morrer e salvar muitos”.

Saindo fora da cidade de Jericó, um bando de gente foi junto (pra variar). E dois cegos perceberam que Jesus tava chegando perto e começaram a gritar feito loucos: “Senhor, enviado de Deus! Dá uma ajuda pra nóis aí!”. Jesus então perguntou pra eles o que diabos estavam querendo. E eles responderam: “A gente podia estar roubando, matando ou se prostituindo, mas estamos aqui humildemente pedindo pro senhor fazer a gente enxergar!”. Sentindo a dor daquela galera, Jesus deu uma reladinha de nada nos olhos deles e os caras passaram e enxergar na mesma hora. Ficaram tão animados com aquilo tudo, que acompanharam Jesus na caminhada.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 19

Terminando de contar todas estas histórias, Jesus foi lááááá pro final da Judeia, pra lá do rio Jordão (acho que Judas perdeu suas botas aí, surgindo a famosa expressão). Um monte de gente ia junto, tipo quando o Forest Gump resolveu correr. Jesus resolvia todos os problemas de saúde da galera na maior facilidade.

Aproveitando a oportunidade, os religiosos foram chegando de mansinho e sentaram bem de frente os pés de Jesus. E cutucavam: “Pode um homem se separar da sua mulher porque encheu o saco de ficar com ela? Agora fazer divórcio no cartório é rapidão… e é baratinho!”. Jesus já respondeu destruindo qualquer esperança dos pilantras que entram em um relacionamento pensando na possibilidade de se divorciar: “Vocês foram feitos homem e mulher. E o propósito disso era que o homem saísse da casa de seus pais e se unisse com a mulher, formando uma nova família e sendo os dois vistos por Deus como uma só pessoa. Galera… não separem o que Deus juntou!”. E os religiosos argumentavam: “Mas Moisés autorizou a gente a pedir divórcio…”. E Jesus respondeu: “Moisés permitiu que isso fosse feito porque o coração de vocês é uma pedra. Mas não foi pra isso que Deus os fez! E pra piorar as coisas, já vou avisando que quem largar o casamento e arrumar outra pessoa, tá em traição. A não ser, é claro, em caso de chifre, com sexo envolvido. Quem se relaciona com a pessoa que foi abandonada, no caso de não ter havido chifre, também é igual quem trai”.

Os discípulos, malandros que eram, pensando que bom mesmo seria trocar de mulher a cada 200 mil Km rodados, comentaram: “Pô Jesus… então nem rola casar! Temos que aguentar aquela bucha a vida inteira?”. Disse então Jesus: “Vou explicar coisas que só quem tem permissão divina vai entender: tem gente que nasce sem pinto. Tem gente que tem o pinto cortado por outras pessoas. Mas tem outros, que cortam até o próprio pinto se necessário por causa do reino de Deus. Quem tem estrutura emocional pra aguentar isso, que aguente!”.

Uns meninos que foram trazidos pra perto tentaram chegar bem ao lado de Jesus, mas os seus seguidores tentaram segurar a molecada. Aí Jesus já esculachou com a galera de novo: “Deixem a molecada chegar, pô! O reino dos céus é deles”. E abraçou a molecada toda antes de ir embora.

Chegando um playboyzinho perto de Jesus, puxava saco dele: “Bom meeeestre… o que eu preciso fazer pra descolar essa tal vida eterna, heim?”. E ele respondeu: “Pode parar com a adulação. Bom é o pai, eu sou bonzinho. Mas tipo, se quer curtir a balada da vida eterna, obedece os mandamentos”. E o playboy retrucou: “Que mandamentos?”. Jesus continuou a bordoada: “Não mate, não roube, não minta, não pegue a mulher (ou homem) de ninguém, respeite seus pais e ame as outras pessoas como se elas fossem você mesmo”. O playboy então respondeu: “Qualé Jesus… eu sempre fiz isso aí tudo. Se tem um cara bom nessas paradas, sou eu! Que mais eu preciso fazer?”. E Jesus soltou o Hadouken final: “Se você quer ser ‘o cara’, então vende tudo o que tem e dá pra quem não tem nada. Faz a diversão dos pobres, mano! Aí vem viver comigo, nessa nossa vida loka”. Aí o cara abaixou a cabeça e saiu de fininho, pois era rico pra caramba e sentiu pena de se livrar dos carros, empresas, fundo de ações e do apartamento na praia.

Jesus continuou esculhambando: “É mais fácil ganhar uma briga do Chuck Norris do que entrar gente rica no céu!”. Os discípulos já ficaram alvoroçados com essa conversa: “Vixi! Então quem vai conseguir ser salvo? Tamo perdido!”. E Jesus ensinava: “Se salvar é realmente impossível. Mas relaxem, porque Deus pode fazer qualquer coisa”.

Pedro fez questão de perguntar qual o futuro deles mesmos, só pra se prevenir. E Jesus explicou: “Vocês que largaram tudo pra serem meus seguidores, vou garantir umas cadeiras estilosas no céu, pra julgarem as doze tribos de Israel. Quem deixou as coisas materiais ou a família por minha causa, vai receber cem vezes mais no céu (menos sogra, claro), além da vida eterna. Mas prestem bem atenção no que vou falar: tem gente que vai chegar depois e vai entrar primeiro. E muitos que chegaram primeiro vão ficar no final da fila!”.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 18

Na mesma hora os seguidores de Jesus perguntaram quem que tem mais moral com Deus no reino dos céus. Pra responder essa pergunta com classe, ele pegou um moleque qualquer e o colocou bem no meio da roda. E explicou: “Quem não mudar o coração pra ser como uma criança, nem a pau vai entrar no céu. Quem for simples como as crianças, esse é responsa! Quem cuidar de uma criança por minha causa é como se estivesse fazendo o favor diretamente a mim! Mas quem atrapalhar o que é como uma criança que crê em mim, ahhhhh mulequeeee… seria melhor que pendurasse uma bigorna no pescoço e se jogasse no mar”.

“Coitadas das pessoas por causa das baixarias que o povo apronta! Infelizmente esse tipo de coisa precisa acontecer, mas coitada da pessoa que faz a baixaria!”.

“Se alguma coisa que você faz prejudica a fé verdadeira nas outras pessoas, então mude radicalmente. Melhor abrir mão de coisas que são permitidas pra evitar que você se torne uma pessoa ‘descolada’ no inferno. Se a maneira que você olha o mundo te atrapalha, seja radical pra parar de olhar torto. É melhor usar vara e cão guia do que ir pro inferno”.

“Não tratem mal as crianças. Os anjos que cuidam delas tem fila preferencial pra chegarem ao pai lá no céu”.

“Eu vim pra resolver o problema de quem tá zoado. Saca só: um cara tinha 100 amigos no Facebook. Aí um brigou e excluiu ele da lista de amigos. Se o cara é amigo de verdade, não faz sentido deixar a timeline parada e ir lá conversar com quem que desistiu da amizade? Tenham certeza que quando a amizade for consertada, a alegria será maior do que pelos outros 99 amigos que nunca tiveram nenhuma treta. Deus também não quer que ninguém deixe de ser amigo dele”.

“Se algum dos seus amigos fizer alguma merda, puxe ele no canto e quebre o pau. Se ele cair na real e pedir desculpas, você salvou seu amigo. Mas se o mané teimar, leva mais uns dois ou três pra por pressão. Se nem assim o safado reconhecer a cagada, leva a gangue inteira pra lhe dar uma surra moral! E se ainda assim o desgraçado não assumir o que fez, então nem considerem ele como amigo”.

“Vocês representam o céu aqui na Terra. Se vocês se entenderem sobre algo, o pai assina embaixo. Onde vocês estiverem juntos, vivendo conforme as paradas que eu tô ensinando, eu tô lá também!”.

Aí Pedro perguntou: “Quantas vezes eu devo perdoar os outros nas pisadas na bola comigo? Umas sete vezes tá bom?”. E Jesus respondeu: “Pô Pedro… pelo menos setenta vezes isso!”.

E continuou explicando: “Um banqueiro chamou uns clientes pra acertar umas contas que tavam comendo no cartão de crédito. Um cara devia a ele uma fortuna absurda (quase o prêmio do Big Brother). Então meteu o nome do sujeito no SPC/SERASA e ferrou com o crédito da família toda. Vendo que o negócio ficou feio, o cara implorou por um desconto pra poder acertar a dívida. Então o banqueiro fez um acordo excepcional, perdoando a dívida. Alguns dias depois, o cara que teve a dívida perdoada esfolava um amigo que encontrou na rua, porque o cara tinha dado um cheque sem fundos de 100 reais. Mesmo com seu amigo implorando um acordo, ele deixou o nome do devedor ir pro SPC/SERASA. Quando o banqueiro ficou sabendo que o safado que teve a dívida perdoada tava ferrando com um cara que devia míseros 100 reais, chamou o sujeito novamente. E acabou com ele, dizendo que ele era malvado demais em não passar a generosidade pra frente. Rasgou então os papéis do acordo da quitação da dívida e o cara voltou a se ferrar com o serviço de proteção ao crédito”.

“É assim que o pai vai fazer com vocês, se a generosidade que ele teve por cada um não for passada adiante!”.

Categorias
Novo Testamento

Mateus 17

Quase uma semana depois, Jesus chamou Pedro, Tiago e João e levou os três pra cima de um morro. Lá ele começou a brilhar pra caramba, tipo o Goku quando vira Super Sayajin. E enquanto estava naquela forma apareceram Moisés e Elias pra bater um papo com ele (como eles sabiam que eram Moisés e Elias eu não faço ideia!). Aí Pedro já meteu o bedelho na conversa e propôs fazer um altar pra cada um deles. No meio dessa tentativa ridícula de “ajudar”, uma nuvem os rodeou rapidamente e deu pra ouvir uma voz mais sinistra que a do Cid Moreira: “Esse meu filho é o cara! Só traz alegria ao meu coração. Fiquem quietos e escutem o que ele diz!”. E os três seguidores de Jesus quase se mijaram de medo.

Então Jesus, de volta à sua forma humana usual, cutucou os caras e disse pra não terem medo. Quando eles tiveram coragem de abrir os olhos, perceberam que só tinha Jesus ali. E receberam a ordem de não fofocar o que viram pra mais ninguém, enquanto Jesus não voltasse de entre os mortos.

Curiosos com as coisas que Jesus dizia, perguntaram porque os religiosos falavam que ele não poderia ser o Cristo, pois um profeta tipo Elias tinha que vir antes, pra não desmentir a Escritura. Jesus riu e respondeu: “Claro que o profeta vem antes e vai preparar o terreno. Mas o que vocês não perceberam é que o tal profeta já veio no mesmo poder do Espírito Santo. Era o meu primo de segundo grau João Batista”.

Chegando onde as outras pessoas estavam, já apareceu rapidinho um cara com problemas. Ele se ajoelhava na frente de Jesus e implorava pra ele dar um jeito no filho, que tava doidão, encapetado… e se jogava no fogo e na água. Doidão igual usuário de crack na fissura. Ele também reclamava que tinha pedido pros seus seguidores resolverem a treta, mas eles não conseguiram.

Então Jesus falou: “Ô bando de gente desconfiada e incompetente! Aproveitem enquanto eu tô aqui resolvendo as paradas heim! Traz logo o menino!”. Trazendo o moleque, Jesus mandou e o capeta vazou na hora (na casa do Senhor não existe satanás… xô satanás, xô satanás). Pronto! O problema havia sido resolvido.

Os seus seguidores ficaram com minhocas na cabeça. Perguntaram então porque tinham conseguido expulsar tudo quanto é tipo de capeta, mas daquele ali tomaram um baile. E Jesus explicou: “Essa raça de capetas só sai com intimidade com o pai e exercício de domínio próprio… disciplinas espirituais, galera!”.

Explicava ele também detalhes sobre seu próprio futuro: “Olha… daqui um pouco vão me prender e matar. Mas relaxem, porque três dias depois eu tô de volta”. Como os caras não entendiam que isso era sério, ficaram numa deprê braba.

Chegando em Cafarnaum, rapidinho apareceram uns caras apertando Pedro e cobrando o imposto do recadastramento da membresia do templo (quase o preço de um botijão de gás). Jesus, pra polemizar, perguntou algo pra Pedro antes mesmo dele abrir a boca pra explicar a situação: “O Pedrão… Os governantes cobram imposto dos próprios filhos ou dos outros?”. Respondeu Pedro: “Dos outros, claro!”. E Jesus completou: “Hum… então os filhos não pagam, né. Engraçado os caras virem cobrar um imposto em nome de Deus, sendo eu o filho dele! Vai entender, né? Mas pra não arrumar mais confusão, faz o seguinte: vai na praia e pegue um peixe usando uma vara. O primeiro peixe que você pegar vai ter uma moeda de prata dentro dele que dá pra pagar o meu imposto e o seu”. Dito e feito, daquele dia em diante Pedro não deve ter dormido uma noite sequer sem ficar pensando como diabos aquela moeda foi parar lá.