Categorias
Novo Testamento

Mateus 3

Certo dia apareceu um primo de segundo grau de Jesus chamado João falando coisas sinistras no deserto da Judeia. Dizia pro povo se arrepender porque o Reino dos Céus tinha chegado.

João usava umas roupas ao estilo Sex Pistols. Peles de camelo e cinto de couro (provavelmente com spikes*). E foi o pioneiro nesse papo de vegetarianismo, pois só comia mel e gafanhoto (que por licença poética não considero um inseto, mas um tipo de grama que pula).

A galera de Jerusalém e arredores procurava João para serem batizados no rio Jordão, confessando as cagadas que haviam feito na vida. E João, só pra quebrar as pernas da galera, dizia: “Cambada de safados, quem ensinou vocês a fugir da ira que vem em breve? Mostrem que se arrependeram de verdade e nem pensem que alguém vai ser salvo por ter pedigree religioso, porque Deus não tá nem aí pra isso! O machado tá perto das árvores inúteis que vocês são e, se bobear, serão cortados e virarão lenha no forno de pizza de Deus”.

Também dizia: “Eu to aqui batizando vocês com essa água suja, simbolizando o arrependimento. Mas daqui a pouco vai chegar um truta meu que é tão poderoso, que eu nem sou digno de carregar o chinelo dele. E ele vai batizar vocês com o Espírito Santo e com juízo (se você for um mané). Ele queima o lixo em fogo que não acaba nunca”.

Até que um dia apareceu Jesus pra trocar umas ideias com João. A conversa era sobre a necessidade de Jesus ser batizado pelo “primo”. Obviamente João ficou doido com a proposta, visto que ele sabia que Jesus era o tal que sabia criar a Genki Dama sem a ajuda de ninguém. Mas depois de uma boa conversa, João topou a parada.

Quando Jesus foi batizado, logo depois que saiu da água, uma pomba desceu sobre ele e uma voz do céu, tipo a do Cid Moreira (só que mais grave) foi ouvida dizendo: “Esse aí é meu filho amado, que nunca me decepciona!”.

Glossário

Spikes são aqueles acessórios pontudos utilizados em pulseiras, cintos e jaquetas na cultura punk. A ideia foi roubada das roupas sadomasoquistas.

Uma resposta em “Mateus 3”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Faz a conta aí pra evitar Spam + 46 = 54