Categorias
Novo Testamento

Marcos 10

Saindo fora daquele lugar, foram lá pros cantos da Judeia, pra lá do rio Jordão. E o povão sempre junto, aproveitando o ensino que ele dava de graça. Eu disse DE GRAÇA!

Os religiosos, aproveitando a ocasião de tentarem envergonhá-lo na frente do povão, perguntaram: “Ô seu Jesus! Se o cara casou com uma baranga que tem subaqueira até nos peito, o cara tem que ficar casado com ela ou pode abandonar o tribufú?”. Jesus, malandro que era, respondeu com outra pergunta: “O que é que Moisés mandou vocês fazerem?”. Disseram eles: “Moisés autorizou a gente se divorciar”.

Aí Jesus ensinou: “Moisés disse isso porque viu que vocês tem um coração de pedra, mas é bom que saibam que Deus fez o homem e a mulher com o propósito de saírem da casa de seus pais, formarem uma nova família e passarem a serem vistos como uma só pessoa. E ai daquele que separa aquilo que Deus juntou!”.

Como seus discípulos ainda tinham dúvidas, perguntaram mais tarde sobre o mesmo assunto. E Jesus continuou a explicação: “Olha galera, quem largar da mulher (ou do marido) e ficar com outra pessoa, tá fazendo com que essa pessoa viva em adultério”.

Enquanto isso, as pessoas que viam Jesus passar levavam as crianças pra serem benzidas por ele, mas seus discípulos davam bronca na galera impedindo que as crianças chegassem perto. Quando Jesus percebeu ficou nervoso com seus discípulos e insistiu que deixassem as crianças. E disse: “O reino dos céus é pra elas. Quem não for como um destes meninos, não vai entrar no céu nem em sonho”. Então os abraçou, colocando a mão sobre eles e os benzendo (que na verdade nada mais significa do que “abençoar”, ou “falar bem”).

Quando retornaram ao caminho, apareceu um cara que se ajoelhou na frente de Jesus e começou a falar: “Ae meu bom! O que eu preciso fazer pra ganhar essa vida eterna, heim?”. E Jesus respondeu: “Bom é o meu pai. Só ele. E você sabe muito bem o que precisa fazer. É aquele lance todo de não adulterar, não matar, não roubar, nem mentir, nem prejudicar alguém. Além é claro, de respeitar seus pais”.

O sujeito então respondeu que era craque naquilo tudo. E insistia com Jesus pra saber se não faltava mais alguma coisa. Aí Jesus curtiu realmente aquele cara e lhe pediu: “Só falta você vender tudo o que tem, distribuir pros pobres e me seguir. Aí terá um tesouro lá no céu e poderá pegar sua cruz e seguir o meu caminho. Bora lá?”. E o sujeito saiu triste demais, quieto, abatido, desanimado, sem vontade de cantar uma bela canção, porque era muito rico.

Aí Jesus completou: “Olha gente, ficar rico pode ser um empecilho que as pessoas arrumam pra si mesmas. Quem confia no que tem, muito raramente consegue entrar no céu. E digo mais: é mais fácil gordo ficar bonito vestindo roupa de banho do que um rico entrar no céu”. Diante dessas palavras, seus discípulos ficaram desesperados. E diziam: “Putz Jesus! Então não há esperança pros ricos!”. Mas ele respondeu: “Deus faz coisas impossíveis acontecerem sem dificuldade!”.

E eles perguntaram qual seria o destino deles mesmos. E Jesus respondeu: “Vocês são meus brothers. O lado de vocês tá garantido. Vão receber muito mais do que tudo que deixaram, além de credenciais pro camarote open bar no céu. Só não se assustem se muita gente que vier bem depois de vocês também for encontrada lá. E também se alguns que supostamente deveriam estar lá não estiverem”.

No caminho pra Jerusalém todo mundo ia de bico calado. Ainda estavam assustados com as coisas que Jesus dizia. E ele ainda disse mais: “Chegando em Jerusalém, vou ser preso e condenado pelos religiosos. Vão me entregar pra sofrer na mão dos que nem tem temor de Deus. Serei envergonhado de verdade, cuspido, espancado e morto. Mas três dias depois tô de volta”.

Tiago e João aproveitaram a ocasião e chegaram perto de Jesus pra pedirem um lugar VIP ao lado de Jesus no céu. Queriam sentar um de um lado e outro do outro lado dele. Jesus então disse: “Vocês por acaso podem passar pelas coisas que eu irei passar? Acho que nem sabem o que estão dizendo!”. E eles insistindo que pensavam poder, receberam um “não”, pois Jesus dizia que esse lance de lugar especial era competência do pai escolher.

O resto da galera começou então a tirar sarro dizendo: “Ihuuuuuul! Se ferraram, otários!”. Mas Jesus acalmou todo mundo, dizendo que deveriam entender que entre eles a coisa era diferente. Os importantes não são os que usam paletó, gravata e sentam em cadeiras especiais. Mas os importantes de verdade são os que servem os outros. O que mais servir, este é o maior! Pois Jesus também não veio pra ser servido, embora merecesse. Ele veio pra servir os homens e dar a sua vida pra salvar a de muitas pessoas.

Aí foram pra Jericó, onde no meio do povão que sempre o esperava nos lugares, havia um cego chamado Bartimeu. Este cego ficava pedindo esmolas ali naquele lugar. Mas quando soube que Jesus é que estava passando ali, ficou doido. E gritava feito louco: “JESUSSSSSSSS! ENVIADO DE DEUS, TENHA PENA DE MIM!”.

Jesus, ouvindo os gritos, parou e mandou que o trouxessem. Então os que estavam mandando Bartimeu ficar quieto, tiveram que por o rabo entre as pernas e ajudá-lo a chegar até mais perto de Jesus.

Quando chegou perto, Jesus perguntou: “Desembucha, dom. Tá precisando do que hoje?”. E o cego disse o óbvio: “Pô, seu Jesus, se não for incomodar muito, eu queria que meus olhos funcionassem, tá ligado?”. E Jesus respondeu: “Relaxa que hoje é seu dia. Tá comigo tá com Deus. Literalmente”. E o cego passou a enxergar na mesma hora, indo junto dele sem precisar de cão guia e nem vara pela primeira vez.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Faz a conta aí pra evitar Spam + 78 = 79