Romanos 8

01/05/2013

Então podemos afirmar com certeza que quem vive para Cristo Jesus (ou seja, segundo o Espírito Santo e não segundo a carne) não sofrerá nenhum tipo de condenação. Em Cristo fomos libertos da lei pelo Espírito da vida. Não somos mais reféns da lei do pecado e da morte.

Aquilo que a lei não conseguia resolver devido à doença que é viver na carne, Deus resolveu facinho enviando seu filho na forma humana, para condenar o pecado a morte pelas próprias regras que estavam estabelecidas. E assim a justiça que vinha da lei foi cumprida em cada um de nós que andamos pelo Espírito ao invés da carne.

Quem vive na carne naturalmente faz as coisas que são da carne. Mas quem vive no Espírito vive para as coisas do Espírito. Viver na carne é caminhar pra morte. Mas viver pro Espírito é ter vida e paz. Viver na carne é ser inimigo de Deus, pois desobedece a lei que Deus estabeleceu, afinal é impossível cumprí-la totalmente. Quem vive na carne não tem a menor possibilidade de agradá-lo.

Mas vocês não estão mais na carne, mas estão no Espírito (se é que realmente o Espírito Santo mora em vocês). E quem não tem o Espírito Santo, não é de Deus. Se Cristo está em vocês, então vocês estão mortos pras coisas da carne e vivos no espírito. O mesmo Espírito que ressuscitou Jesus vai dar vida a nossos corpos mortais, se for verdade que Ele mora em vocês.

Não devemos nada pra vontade da carne, pois se a obedecermos iremos morrer. Mas negando nossas vontades é que viveremos. Todos que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Lembrando que não recebemos espírito de escravidão, mas de filhos. Temos intimidade pra chamar a Deus de Paizinho querido.

É exatamente o Espírito de Deus que testifica com o nosso espírito que somos seus filhos. Se nós somos seus filhos, então também somos herdeiros de suas coisas, junto com Cristo. E por isso sofremos com ele pra que sejamos honrados. Tenho certeza que as pedreiras que enfrentamos nessa vida não chegam nem aos pés das coisas maravilhosas que Deus irá revelar em nós no futuro. O mundo (visível e invisível) aguarda com grande expectativa a manifestação dos filhos de Deus. E Deus permitiu que a criação fosse deturpada pela vaidade, para que posteriormente fosse libertada dessa escravidão das coisas que não prestam, para viverem a liberdade da honra que é ser filho de Deus.

Tudo (e todos) que foram criados gemem e sentem como se fossem dores de parto. A gente também que recebeu o Espírito Santo primeiro sente as dores da espera pela salvação do nosso corpo.

Nós somos salvos na esperança. Mas pra que a esperança seja real, não pode ser baseada em algo visível. Como pode alguém esperar algo que já vê? Nós esperamos com paciência aquilo que ainda não enxergamos.

O Espírito Santo vai nos ajudando com aquilo que não conseguimos sozinhos, inclusive porque nem sabemos o que pedir a Deus em nossas orações. Mas Ele vai traduzindo as besteiras que falamos ao Pai. Deus conhece muito bem o que o Espírito deseja. E o que ele deseja é interceder por nós a Deus.

Sabemos então que todas as coisas colaboram com o bem daqueles que foram chamados segundo a vontade de Deus e que o amam. Aqueles que Deus já conhecia antes de existirem estão determinados a serem similares a seu Filho, de modo que Jesus seja o primeiro de uma família que terá muitos irmãos.

Estes que estão determinados também foram chamados e perdoados em todas as suas cagadas. E Ele dá honra a cada um destes.

A conclusão depois de pensar nisso tudo é que ninguém pode nada contra nossa vida, pois se Deus tá do nosso lado, quem pode enfrentá-lo? Se Deus não poupou nem seu único Filho pra que pudesse nos salvar, porque então iria regular as outras coisas? Quem tem moral de acusar os escolhidos de Deus? É o próprio Deus que responde por eles!

Quem pode condenar os filhos de Deus se o seu Filho morreu e ressuscitou por nós, e agora tá lá só pra interceder por cada um?

Quem pode nos afastar do amor de Cristo? Sofrimento, agonia, depressão, desespero, perseguição, fome, pobreza, perigos diversos ou ameçadas de mortes? As escrituras já diziam que "todos os dias somos mortos por amor de Deus, como animais indo pro matadouro". Mas mesmo sabendo disto tudo, ainda sim somos melhores que os vencedores (é como se a gente já soubesse que iremos levar o troféu antes mesmo do tiro de largada). Tudo isso por causa do amor de Deus por nós.

Nem morte, nem vida, nem anjos, nem demônios ou poderes espirituais que o Padre Quevedo diz que "non ecxistem", nem o presente, nem o futuro, nem altura, nem profundidade, nem nenhuma outra criatura no universo pode nos afastar do amor de Deus que está em Cristo Jesus nosso Senhor.

Ariovaldo Jr - contato@bibliafreestyle.com.br

COMPARTILHE: