Romanos 7

30/04/2013

Vocês que manjam da Lei tão ligados que ela só tem controle sobre a vida do homem enquanto ele tá vivo? Tipo, a mulher tem que aguentar o marido pois está ligada a ele pela lei. Mas se o cara morrer, tá liberada dessa lei. Se estando o marido vivo ela descolar outro homem, então ela é adúltera. Mas se o cara tiver morrido, tá tudo nos conformes.

Vocês também são assim, pois estão mortos para a lei (mandamentos) pelo corpo de Cristo, pra que agora possam pertencer a outro, que no caso é o Cristo que ressuscitou dos mortos para que a gente produza coisas boas em Deus. Quando a gente vivia segundo nossos desejos, o tesão pelo pecado (que é segundo a lei) deitava e rolava em nosso corpo para produzirem morte. Mas agora que fomos libertados da lei, morremos para aquilo que nos prendia. Então devemos nos dedicar em novidade de espírito e não mais nas velharias da lei.

Aí alguns podem pensar que a lei é pecado, mas isso não é verdade! A gente conheceu o pecado por causa da lei. Afinal eu não conheceria a inveja se a lei não dissesse "não deseje o que é do outro". O pecado revelado pelo mandamento revelou em mim a inveja. Mas sem a lei eu estava sem a noção do pecado. Eu tava lá só de boa, sem lei alguma. Mas no tempo certo veio a lei e fez o pecado ser bem visto em mim, e por isso eu morri. Achei que o mandamento era pra ter vida, mas na verdade ele só produziu foi morte. O pecado que foi conhecido pelo mandamento me enganou e eu acabei morrendo.

A lei é santa e o mandamento é santo, justo e bom. Acham então que fui envenenado mortalmente com algo bom? Claro que não. O pecado, pra que se mostrasse realmente pecado, me mostrou que eu estou morto. Pelo mandamento percebemos que o pecado é absurdamente mau.

Não há dúvidas de que a lei é espiritual, mas eu sou carnal, porque fui escravizado pelo pecado. Não concordo com as coisas que faço, pois faço exatamente o oposto daquilo que quero. E isso é a prova de que a lei é boa, pois revela que nem sou eu que faço o que faço, mas é o pecado que mora em mim.

Nem tem como encontrar algo que preste na minha carne. Eu quero fazer as coisas certas, mas não consigo. Se eu faço o que não quero, então é o pecado em mim que tá agindo. Fica fácil perceber a lei de Deus em mim, quando através do que faço (querendo fazer o correto) só se vê cagadas.

Por dentro eu sinto prazer na lei de Deus, mas meu corpo parece que obedece outra lei. Minha carne luta contra a minha consciência e me prende na lei do pecado que tá fazendo a festa no meu corpo.

Que porcaria de homem que eu sou! Quem poderá me ajudar? Nesse caso nem o Chapolim Colorado.

Sou grato a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor, que nos permite servir à Lei de Deus com nosso entendimento, ainda que nossa carne sirva à lei do pecado.

Ariovaldo Jr - contato@bibliafreestyle.com.br

COMPARTILHE: