Marcos 9

06/03/2013

A real é que tem gente que tá aqui só bicando o que eu estou dizendo e que nem vai chegar a morrer, mas vão ver a festa toda que será a chegada do Reino de Deus.

Quase uma semana depois Jesus foi fazer uma trilha com Pedro, Tiago e João. No meio da trilha, ele ficou igual um fantasma, igual os gêmeos do filme Matrix 2. E apareceram Elias e Moisés pra bater um papo com ele.

Pedro que não era bobo nem nada, tentou fazer um moral com as visitas. E propôs fazerem um altar pra cada um deles. Na verdade ele nem pensou direito no que estava dizendo. Naquela hora desceu uma nuvem de fumaça bem grossa, igual em abertura de show de rock, e uma voz foi ouvida: “Este é meu filhão querido. Escutem o que ele diz”.

Quando olharam direito em volta, perceberam que não havia mais ninguém além de Jesus. E no caminho de volta receberam instruções sobre como deveriam ficar quietos sobre esta história até o dia em que Jesus ressuscitasse. Eles obedeceram, mas a verdade é que não tinham entendido direito que papo louco era aquele de ressuscitar.

Então perguntaram por que os teólogos defendiam que o profeta Elias tinha que vir antes do Cristo. Jesus explicou que na verdade os teólogos estavam certos, mas que eles não tinham percebido quem era o grande profeta que veio antes pra preparar o caminho.

Quando chegaram aonde estavam os outros discípulos, já tava cheio de gente. Até os crentes chatos já estavam lá pra por defeito nas coisas que Jesus fazia. Aquele papo de sempre, sabe? Tipo, “Deus não fala assim”, “Você é um liberal!” ou “Taí mais um pastor moderninho”. Desde que o mundo é mundo, tem gente CHATA tentando defender Deus dele mesmo. Então percebendo o bate-boca, Jesus perguntou o que tava rolando.

Explicaram que a crise começou quando um sujeito trouxe o filho que estava encapetado com um espírito mudo pra ver ser os discípulos de Jesus davam jeito. E além de não conseguirem fazer ele falar, também não conseguiram expulsar o safado.

Jesus deu aquele suspiro de preguiça e disse: “Ô geração bunda-mole! Até quando vou ter que resolver as paradas sozinho? Vão ficar sofrendo a toa por que? Traz logo o sujeito pra eu matar essa parada!”.

Então o trouxeram, e o encapetado deu um xilique louco quando chegou perto de Jesus. Parecia até o Harlem Shake. Seu pai explicou que o menino sofria isso desde que era pequeno, e que se jogava no fogo e na água, de tão atormentado que estava. E implorou pra que Jesus desse conserto nele.

Jesus respondeu: “Se acredita que eu posso, então tudo é possível pra você”. E o pai disse chorando muitão: “Creio Senhor! Creio de verdade! Me ajuda se me faltar confiança!”.

Então Jesus virou pro encapetado e disse: “Espírito surdo e mudo! Sai fora e não volta mais. Senão a casa vai cair pra você, mano!”. E naquela mesma hora o menino desmaiou como se estivesse morto. O povo achou que Jesus tinha matado o coitado de verdade, mas ele o pegou pela mão e o menino acordou na hora.
Quando entraram pra dentro da casa, seus discípulos perguntaram por que tinham apanhado daquele tipo de capeta. Jesus explicou que aquela raça de capirotos só se expulsa com uma vida de disciplina espiritual séria, em renúncia de si mesmo pra treinar domínio próprio e intimidade com o Pai.
Saindo dali, foram pra Galiléia escondidos, pois Jesus dizia aos seus discípulos que seria preso e morto, pra então ressuscitar. Mas seus discípulos não entenderam direito o que ele dizia e tinham vergonha de perguntar.

Quando chegaram em casa, Jesus perguntou o que diabos eles estavam discutindo no caminho. A galera ficou muda de constrangimento, pois discutiam entre eles qual que era o mais importante. Jesus então disse: “Se alguém quiser ser importante, que aprenda a ser o que mais serve todos os outros”. E pegando um menino, colocou no meio da galera e completou: “Quem receber uma criança como esta em meu nome, é como se recebesse a mim pessoalmente. E quem me recebe, é mesma coisa de estar recebendo o Pai.”

João então disse: “Ô Jesus! Vimos um sujeito que tava copiando seu ministério, expulsando demônios usando o seu nome. Aí brigamos com ele e o proibimos de fazer isso, pois fere o direito autoral, né?”. E Jesus respondeu: “Não proíbam quem faz isso! Por que não há ninguém que faça milagre com o poder do meu nome e em seguida possa falar mal de mim. Quem não é contra nós, é do nosso time.”

“Quem der a vocês um copo de água por causa do respeito pelo meu nome, esse vai ser recompensado sem sombra de dúvidas. Mas quem destruir a fé em mim que os pequeninos tem, melhor fosse que desse um tiro de escopeta na própria cara, mesmo estragando o velório.”

“E se sua mão tá te atrapalhando a fazer o que é certo, melhor virar maneta e ir pro céu do que ir pro inferno com as duas mãos. E se sua perna está te atrapalhando, melhor virar perneta e ir pro céu do que ir pro inferno com duas pernas”. É sempre bom observar que essa regra não vale pro buço, por motivos óbvios do trocadilho.

E continuou: “No inferno, o negócio é ruim pra caramba. Lá a dor não acaba e você não se acostuma com ela. Tipo cólica de rins, só que pior.”

“E se a sua maneira de olhar te atrapalha, melhor ser radical e mudar o que olha. Melhor seria que não enxergasse, pra não ter que ir pro inferno.”

“Cada um destes vai ser temperado com fogo. E cada sacrifício vai ser temperado com sal. Sal é coisa boa, viu? Mas se o sal não servir pra dar sabor, então serão temperados com o que? Portanto tenham sal em vocês mesmos e vivam em paz uns com os outros.”

Ariovaldo Jr - contato@bibliafreestyle.com.br

COMPARTILHE: