Marcos 12

09/03/2013

Aí começou a contar histórias. E contou uma de um cara que arrendou a fazenda pra outras pessoas, mas quando mandou os empregados pra receberem o pagamento pelo arrendamento, os inquilinos deram uma surra neles. O dono ficou puto da vida, mas como era um cara paciente, mandou mais empregados pra apanhar. Como nada disso resolveu, então ele mandou o seu próprio filho, pensando que quem sabe assim respeitariam seus cabelos brancos. Pois os safados mataram seu filho também. E só restou ao dono da fazenda ir lá no tempo oportuno e matar todos aqueles gaiatos, com direito a bambu debaixo da unha e chutes no saco. Por que esse que foi morto é exatamente o que foi posto pelo dono como patrão.

Quando os religiosos perceberam que essa história falava sobre a maneira como rejeitavam Jesus, resolveram prendê-lo. Mas no meio da muvuca, Jesus acabou saindo de fininho de boa.

Em outro momento fizeram um grupo de religiosos e cobradores de impostos pra perturbá-lo. E perguntavam pra Jesus se era justo pagar imposto. Como Jesus não era otário e percebeu que aquilo lá era uma armadilha, pediu uma moeda e disse: “Quem que mandou escrever essas coisas aqui na moeda?”. E eles responderam: “O governo”. E por fim ele matou a pau: “Então deem pro governo o que é do governo. E deem pra Deus o que é de Deus”. E a galera ficou como se tivesse levado um soco no estômago com essas palavras.

Como crente chato é mato, já apareceram outros de uma teologia bem esquisita. E o questionavam sobre a questão da ressurreição, pois diziam que isso não existia. Pois como poderia uma mulher que se casou com vários homens ser casada com algum deles depois que ressuscitarem no último dia? E Jesus respondeu: “Vocês tão forçando a amizade pra ver se eu concordo com a putaria né? Pois o erro de vocês é não conhecer nem a Bíblia e nem o poder de Deus. Lá no céu ninguém é casado não, seus oreia! Lá é diferente, igual os anjos. Ou você tá achando que tem anjo com pininho e outros com furinho, igual LEGO?”

“E quanto a vocês não acreditarem que as pessoas ressuscitam, não leram na Bíblia inteira passagens que falam que Deus é de Abraão, Isac e Jacó. Pois os três estão mortos, mas Deus é Deus de vivos e não de mortos. É claro que existe ressurreição! Se essa discussão fosse uma prova, vocês tirariam zero.”

Aí apareceu um religioso que fez o dia valer a pena. Ele perguntou pra Jesus qual era o mandamento mais importante. Tendo Jesus respondido que era o de amar Deus em primeiro lugar sempre e o segundo de amar as outras pessoas como nós nos amamos, o crentão então disse: “Concordo com você Jesus. Fazer essas duas coisas é mais importante que qualquer sacrifício ou promessa”.

Jesus ficou felizão de ter ouvido aquele cara falar algo tão sensato e deu parabéns pra ele: “Ae dom, você tá batendo na trave de entrar no Reino de Deus. Parabéns”. E o resto do povo ficou caladão, só bizoiando a conversa.

Então aproveitou Jesus e entrou em questões mais complexas: “Como que Davi chamou de Senhor nos Salmos àquele que seria seu descendente? Não é estranho alguém mais velho chamar alguém mais novo de Senhor?”. E a galera pirava o cabeção naquelas reflexões muito loucas.

E Jesus continuava: “Façam igual os crentes falam, mas não imitem o que eles fazem. Por que os safados gostam mesmo é de serem vistos na rua com bíblia debaixo do suvaco. Nos cultos, querem sentar nos lugares mais importantes. E acabam esfolando as viúvas como se fossem vampiros. Usam de desculpa que estão na casa dos outros pra fazerem orações infinitas, mas tenham certeza que Deus tá vendo tudo isso e não se agrada nem um pouco de quem quer só manter aparências”.

No templo tinha uma caixa pro povo depositar suas ofertas, e Jesus tava sentado na frente assistindo. E ele reparava nas pessoas chegando todas cheias de pompa, deixando as Hilux estacionadas na porta enquanto depositavam muito dinheiro ali. Mas uma viúva que era bem pobre, colocou duas moedas de 1 centavo na caixa. Tá ligado que com 2 centavos você não compra merda nenhuma, né?

E disse: “Quem mais deu dinheiro aqui foi essa viúva aí. Por que o resto deu o que tava sobrando. Mas ela deu tudo que tinha. Ela entendeu as coisas”.

Ariovaldo Jr - contato@bibliafreestyle.com.br

COMPARTILHE: