João 3

28/02/2013

Numa noite, na espreita, um entendido de teologia (Nicodemos) que era conhecido na parada como o “cara” do conhecimento de Antigo Testamento foi fazer uma visita pra Jesus. Ele disse: “Aí Nazareno, tô manjando a sua, segundo os meu entendimento o Senhor foi enviado pelo Pai para ensinar a galera e o que prova são os seus milagres”. Jesus pôs as mãos no ombro do maluco e disse: “Véi, olha só, na boa. Você té que tentou, mas na boa, na boa mesmo, não tem como dizer quem eu sou por diploma. Tem que experimentar. Não é só no blábláblá de teologia... é experiência véi... e bagulho é muito maluco... você tem que tipo começar do zero, nascer de novo, tá entendendo ou quer que eu desenhe?”

Aí respondeu Nicodemos: “Ah, nem vem ô de Nazaré, pega leve, como é que é esse lance de nascer de novo, zerar o processo? Tá maluco? O que colocaram na sua taça de vinho? Orégano? Para né?!!”

Jesus abaixando a cabeça e olhando nos olhos do maluco disse: “ah, vou ter que desenhar né?! Não caiu a ficha ainda né não Nico? E você ainda vem aí pagando de dotô em teologia... o que tenho para dizer, presta atenção, porque vou dizer uma vez só... se você não crer, créu! Sacou? Não é teologia que vai te salvar doido, é a fé. Tem que crê. Tá ligado? A parada é sobre natural! “. E continuou a bater a real para o Nicodemos: “O que vai acontecer com você é de dentro para fora, é muito maluco, muito doido, rapaaaaaaiz, cê não tem ideia do quanto essa parada é siniiiiiiistra... o Espírito Santo, meu chapa, anda por aí sem dizer para onde vai e nem de onde vem. É livre não tá amarrado numa teologia fechadinha que você aprendeu, saca?!”.

Aí Nicodemos com a cara meio boiando perguntou: “ Que que isso tudo tem haver, não tô entendendo nada”. Jesus com as duas mão pro céu respondeu: “Rapaz você ainda diz ter diploma? Deve ter comprado, né não? Se eu tô te falando estas paradas e não crê, imagina quando eu te passar a fita do que tá acontecendo no céu... aí você vai pirar o cabeção!” Presta atenção maluco, eu vim do céu e vou voltar para lá, sabe porque?”. E disse Jesus com as duas mãos nos ombros do doutô Nicodemos: “Porque eu sou o ungido, aquele que Moisés anunciou e que vai libertar o povo de Israel. Vou morrer numa cruz para que todos possam ser libertos.”

Jesus deu uma pausa , olhou para o Nicodemos e perguntou: “Ei, cê tá me ouvindo? Tá me olhando com esses olhos abertos por que? Fecha a boca aí senão vai babar em mim.”Virou-se então e limpou a mão na sua túnica e disse: “Pô, quanto fariseu maluco tem nessa cidade...”. Deu uns passos para frente e saiu olhando e balançando a cabeça em sinal de espanto.

De repente ele para e chama o Nicodemos para perto. Numa conversa de pé de orelha ele explica para o douto: “Nico, olha aí velho. Meu pai amou este mundo e decidiu salvá-lo. Tá ligado? Essa salvação só é possível pela minha morte. E se você ou qualquer outra pessoa crer, será salvo! Salvo maluco! Você imaginou algo assim velho? Salvo para sempre! Veja só Nico, tem que crer, aí você nasce de novo. Cara, você parece ser um bom senhor, barba aparada, roupa limpa, tem conhecimento... vai por mim, é só crer. Facinho assim. Até porque agora não é a hora de condenar ninguém, tá ligado? Agora é hora de salvar. Quem crer terá o céu, quem não crer, créu!


Jesus e a galera saíram de Jerusalém e ficaram por um tempo na Judéia. Pra passar o tempo eles estavam batizando uma galera. João ainda não tinha ido pro xilindró. Tava batizando numa cidade de nome Enom, perto de Salim, porque ali tinha água sobrando. Foi aí que rolou uma treta com os discípulos de João, eles estavam falando que a parada de Jesus era mais style.

Aí os mané procuraram João para dizer que Jesus tinha abrido uma igreja, e que tava concorrendo com Eles. Afinal todo mundo estava indo onde Jesus tava batizando.

João bateu uma real: “Olha só. Deus dá para cada um uma tarefa. A minha era anunciar que Jesus viria e eu já tinha batido a ideia de que isso aconteceria... Então chia cambada. Afinal, ele tem que crescer e eu diminuir. Manezada, ele veio do Céu e eu sou da terra, é ruuuuim de concorrer com ele, afinal ele é o filho do Cara, do Boss.

Guilherme Burjack - burjack@gmail.com

COMPARTILHE: