Gálatas 4

08/04/2014

Manos, qual a diferença de uma criança herdeira e uma sem herança? Nenhuma. Ambas não tem acesso à herança. Da mesma forma nós. Antes, tínhamos o direito, mas não a posse desta herança. É tipo morar anos numa casa velha e cheia de goteiras, e sem saber que havia debaixo dela uma mina de ouro.

Mas aí, manos, Deus enviou seu Filho e a coisa mudou. Jesus Cristo, filho de mulher e nascido debaixo da Lei, a fim de livrar a cara dos que estavam sentenciados a morte pela Lei (que insistia em ficar sentada em cima do balaio), tornou possível a nossa adoção por Deus. Agora, nós somos Filhos legítimos de Deus, e por isso habitação de Deus e agora podemos dizer Pai! Pai! Com o coração clamando de alegria.

Então você já não é alguém sem herança. Você agora é filho, sendo filho, herdeiro e tudo isso por intermédio de Deus. Entenderam manés? Filhos. Não temos que provar mais nada, somos filhos!

Sabe o que tá pegando? É que havia um tempo que vocês serviam todo tipo de divindade. Vocês não tinham o conhecimento a respeito de Deus e estavam presos a estes rituais. E hoje é diferente, vocês conhecem a Deus, ou melhor, são conhecidos de Deus. E pergunta que eu faço todo dia pra mim mesmo é como que gente que era presa, agora é liberta e quer viver como presa? Como é que vocês conseguem uma façanha dessas? Antes viviam presos aos ritos, por medo de que algum deus viesse na sua ira e sabotasse a sua vida, foram libertos disso e agora vocês querem voltar a ter o mesmo estilo de vida. Caras estou começando a achar que não fiz um bom trabalho no meio de vocês.

Eu amo vocês. Sério, o amor que sinto por vocês meus manos é muito forte. Há muitas razões para isso, mas desejo mesmo que vocês se tornem como eu sou porque eu me tornei como vocês são. Eu entendi que não é por meio de obras que se alcança alguma coisa que está destinada a se obter apenas pela graça de Jesus.

Puxa vida manos, eu me lembro quando estive com vocês, eu estava gravemente doente e por este motivo fui até ao encontro de vocês. Sei que vocês poderiam ter me rejeitado, literalmente cuspido no chão quando me conheceram por conta da doença que tinha, mas vocês me amaram. Foram realmente amorosos. A sensação que tive é que vocês me receberam como um anjo. Era como se o próprio Cristo tivesse chegado. Foi intenso.

Então, o que me assusta é ver que hoje não há mais aquela felicidade que havia naquele dia que conheci vocês. Eu me lembro que vocês teriam arrancado os próprios olhos para me entregarem tamanha a lealdade e amor que tinham por mim. Não entendo então porque vocês estão rejeitando o que lhes ensinei. Virei inimigos de vocês da noite para o dia? Que tá pegando? Não percebem que estão trocando uma amizade sincera por pessoas que que estão bajulando vocês para que de que alguma forma vocês os tratem com respeito e deem atenção ao que estes malucos dizem? Não que seja ruim tratar bem sempre as pessoas, mas vamos lá né gente, não é todo mundo e não é toda hora, tem que ter motivos de certo para isso.

Meus filhos, eu sinto que estou prestes a parir de novo vocês! Exagero? Queria estar perto de vocês para que vissem o quanto estou indignado. Sinto de novo as mesmas dores de quando ansiosamente esperava ver Cristo ser formado vocês.

Vocês que querem viver debaixo da Lei precisavam entender melhor o que a própria Lei diz. A história é o seguinte: Abraão teve dois filhos, um da mulher escrava e outro da mulher livre. O filho da mulher escrava nasceu segundo o desejo da carne, e o outro foi filho da promessa. Essa história ilustra as duas alianças que foram feitas. Uma aliança foi feita no Sinai, que produz filhos para a escravidão. Esta é Agar, que gera filhos para escravidão e hoje a sua melhor representação de filhos escravos é Jerusalém. A Jerusalém do alto, gera filhos livres. Porque está escrito: Fica feliz mulher que não pode engravidar, pois você dará mais filhos do que a que pode dar a luz. Então manos, resumindo a ópera: somos filhos da mulher livre e não da escrava.

Guilherme Burjack - burjack@gmail.com

COMPARTILHE: