Atos 25

16/04/2013

Os sacerdotes e demais líderes do templo ainda procuravam Paulo quando receberam a notícia do próprio Festo de que o havia transferido lá em Cesaréia. E desafiou os que achavam que tinham algum moral político pra irem lá o acusarem formalmente. Na verdade ele tirou o dele na reta, isso sim!

Dez dias depois foram pra lá pra participar do julgamento de Paulo. E os judeus tavam cheios de graça, contando um monte de lorotas que não podiam provar. Paulo insistia que não havia desobedecido em nada nem a lei dos judeus e nem a de César. E dizia: "Eu tô no tribunal que é da jurisdição do governo de César, então convém que eu seja julgado pela lei daqui. Se eu mijei no barranco em alguma coisa, pode me punir com a morte. Mas se eu não fiz, então não podem me entregar pra ser julgado pelos judeus! Eu exijo ser julgado por um tribunal de César!".

Festo, depois de conversar com o conselho, teve que aceitar. E decidiu então enviá-lo pro tribunal de César lááááá em Roma.

Uns dias depois o rei Agripa e Berenice (que era sua irmã, embora havia suspeitas de que os dois eram um casal) pra bater um papo com Festo. E ele contou detalhadamente a história de Paulo e tudo que haviam decidido em várias sessões da CPI. Agripa ficou muito interessado nisso tudo e pediu pra ouvir Paulo também.

No dia seguinte Festo o apresentou e contou o quanto os judeus insistiam pra que o matassem, mas que não haviam encontrado nada que seja suficiente pra condená-lo e então resolveram mandá-lo pra César (por que ele pediu).

Festo percebendo que seria meio ridículo enviar um preso sem uma acusação de verdade, pediu pra Agripa interrogá-lo e ajudá-lo a escrever alguma coisa.

Ariovaldo Jr - contato@bibliafreestyle.com.br

COMPARTILHE: