Atos 19

10/04/2013

Enquanto Apolo se dedicava aos corinthianos, Paulo viajava por todas as regiões mais ao norte, até chegar em Éfeso, onde encontrou algumas pessoas que haviam crido de Jesus. Aí perguntou se eles já tinham recebido o poder do Espírito Santo, mas eles responderam: "Ué... tamo sabendo dessa história aí não moço!". Então constatou que os caras eram crentes tendo ouvido apenas o ensino de João Batista! Eles então foram batizados novamente, mas dessa vez EM NOME DE JESUS CRISTO. E quando Paulo colocou a mão na galera, receberam poder do Espírito Santo. Os doze caras falavam em outros idiomas sem ter que fazer curso, e falavam violentamente das coisas de Deus.

Paulo então foi pro templo dos judeus pra disputar com eles nas coisas de Deus. E ficou três meses lá só convencendo a galera. Só que tinha uns "oreia" que saíram falando mal do que ele ensinava, o que o obrigou a se afastar com os que se converteram pra conversarem na escola de um sujeito chamado Tirano (não se assuste com o nome, o cara era gente finíssima).

Deus fazia mágicas poderosas através de Paulo. Se você pegasse uma roupa de Paulo e esfregasse nos doentes, a doença sumia e os capetas vazavam. Não, não é pra você tentar fazer o mesmo!

Certo dia um mané que era exorcista delivery (atendimento a domicílio), tentou expulsar um capeta usando o nome de Jesus, mas sem ser realmente discípulo. E disse: "SAIIIIIII CAPETAAAAA EM NOMEEEEE DE JESUSSSSSSSS!". E o capeta virou pra ele dizendo: "Conheço Jesus e Paulo. Mas quem diabos é você?". E os encapetados voaram no pescoço dos caras. Eles levaram uma surra tão grande, que fugiram praticamente pelados.

A cidade inteira ficou sabendo destas coisas e passaram a respeitar pra valer o nome do Senhor Jesus. Quem tinha experimentado de algo de Deus, vinha contar pra todo mundo. Até os que tinham livros de bruxaria e satanismo traziam pra queimar voluntariamente na frente de todos. Queimaram milhares de reais em livros naquela circunstância.

As coisas de Deus estavam se tornando cada vez mais conhecidas.

Paulo resolveu então ir pra Jerusalém passando pela Macedônia, pra depois ir pra Roma. Dois dos seus companheiros de ministério foram pra Macedônia e eles ficaram lá por algum tempo. Só que lá rolou uma treta feia. Um cara que fazia esculturas religiosas de prata pra deusa Dilma (tá, eu sei que é Diana, mas Dilma fica mais engraçado), começou a perder dinheiro feio porque as pessoas estavam se convertendo e abandonando a idolatria.

Aí ele juntou todos os escultores e foram protestar contra ele. E gritavam "JESUS CRISTO NÃO ME REPRESENTA! GRANDE É A DILMA DOS EFÉSIOS!". E jogavam tomates nos discípulos (naquela época tomate era baratinho). Eles questionavam que iriam perder o emprego se essa fé em Jesus se propagasse. E também defendiam que a deusa Dilma não poderia ser deixada de lado.

Esse alvoroço todo terminou com os discípulos fazendo Paulo fugir na surdina. Mas ele não queria! Queria mesmo era voltar e bater boca com o povão, mas foi impedido. E seus amigos imploravam pra ele vazar de boa, sem insistir em falar pro povão ali na praça.

O povo que tava protestando falava tanta asneira que já nem sabiam mais porque estavam ali gritando. Inclusive um sujeito chamado Alexandre tentou acalmar as pessoas, mas quando descobriram que ele era judeu, gritaram mais ainda.

Aí um político se levantou (sempre tem um político onde tem muvuca) e disse que tava rolando um equívoco ali. E que qualquer pessoa no mundo saberia que a deusa Dilma era padroeira da cidade. Sugeriu então que se alguém tivesse algo de concreto contra os caras, que deveria procurar a justiça para incriminá-los. E depois de argumentar que aquela bagunça era ilegal, o povo se acalmou e vazou cada um pra cuidar de sua própria vida.

Ariovaldo Jr - contato@bibliafreestyle.com.br

COMPARTILHE: